Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a mãe dos PP's

Graça

A Graça tem olhos escuros carregados de um brilho que unicamente a ela é característico.

Os seus olhos não a deixam mentir, são maus disfarces e não a protegem. Podem ler-se, os olhos da Graça.

Todos os dias ela sorri e as rugas que já tem tornam-se mais amorosas e atraentes a cada criança que abraça. A Graça sorri por fora mas algo me diz que chora por dentro.

Carrega nas costas a responsabilidade dos filhos dos outros, a sabedoria de fazer ouvidos de mercador a quem lhe ousar falar desperdiçado. Tem bagagem, tem garra, tem conhecimento e jogo de cintura.

A Graça tem muito amor para dar mas algo me diz que dá mais que recebe e sabe Deus o quanto isso a torna grande. Misteriosamente gande!

Não se sente obrigada a agradar a ninguém, é aquilo que é e ponto final. Diz que tem mau feitio e que não pode ser contrariada... mas algo me diz que ela já o foi e muitas vezes.

A vida embruteceu a Graça por fora mas a Graça lá por dentro quebra muito rápido. A Graça tem choro fácil mas eu nunca a tinha visto chorar. Apenas acho que assim o é.

Gostei dela desde a primeira vez e passei a gostar mais ainda quando me apercebi que o meu filho deixa a minha mão e vai correr para o colo dela todas as manhãs. 

A Graça é auxiliar no Jardim de infância que o meu filho frequenta e na manhã de hoje eu perguntei -lhe se podia dar-lhe um beijo e ela disse que sim. Dei-lhe um beijo, abracei-a e disse-lhe ao ouvido: " Quem meu filho beija, minha boca adoça."

A Graça deixou fugir uma lágrima e as suas mãos tremeram... e eu vim embora de coração cheio.

Foi bom, muito bom mesmo abraçar a Graça.

( Uma pieguice que mete nojo, não é?! )

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.