Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a mãe dos PP's

ó senhores tenham dó

O meu P menor, passou a noite queixoso e com febre. De manhã levei o menino ao médico.

Fui ao hospital e quando cheguei à triagem a enfermeira olhou para mim e disse? " fez febre à noite e já o traz para ser observado? O meu filho está com febre há uma semana e ainda não foi ao médico. As crianças têm febres, devia ter aguardado três dias". 

Ainda que eu escreva aqui algumas asneirolas, considero-me uma pesssoa educada e por isso não mandei a senhora enfermeira meter a sua opinião no cu rabo, porque foi essa a minha vontade. Eu também tenho uma opinião sobre o facto de o filho dela estar com febre há uma semana sem ser observado e não lhe mandei a minha posta de pescada.

Fui atendida pela médica de uma forma agradável e irrepreensível. O meu P menor tem uma otite e a garganta inflamada! Está a antibiótico. Pergunto-me porque não fui eu ter com a dita enfermeira e dizer-lhe que o meu menino tem uma otite e tem apenas quinze meses... se ela ainda acha que devia ter aguardado três dias em casa. Não fui. Tenho pena. Devia ter ido.

Fui à farmácia.

Obviamente que agora anda tudo borradinho e eu tive prioridade. Esgalharam-me uns olhares medonhos e acho que me quiseram perguntar se o filho era meu. Fui atendida por um rapagão, cujo olhos verdes fazem parar qualquer mulher. É moreno, tipo macho latino, bem parecido... demasiado bem parecido. Atendeu-me e enquanto preparou o antibiótico fez-me responder a um inquérito de satisfação sobre a farmácia! 

Ó senhores, então eu levo o puto em braços, o porta-moedas numa mão e um dos sapatos dele na outra e tive que meter cruzinhas numa merda porcaria de inquérito cafona???????

Cá está, a capa não mostra a qualidade do livro, inteligência não substitui beleza! ( e eu gosto muito do pai dos PP´s... não tem olhos verdes, mas tem timings mais certeiros )

Ó senhores tenham dó!

O sexo por fases

Primeira fase: a ilusão

A rapariga encontra o rapaz da vida dela, apaixonam-se, começam a namorar. Há um rol de amassos, de beijos que por si só de tanta intensidade faz o coração disparar. A vontade de abraçar e de descobrir o outro é tanta tanta tanta, que o banco de trás do carro é uma perfeita suite com vista para o mar e o acto em si foi tão romântico que faz lembrar a cena em que Leonardo Dicaprio () estampa a sua mão na carruagem do titanic.

O casalinho planeia ter filhos, casar, fazer amor até mais não.

Casamento consumado. Sexo semi condenado

 

Segunda fase: a ida a Marte 

O casal vive ainda sózinho, sem filhos. O sexo é a toda a hora, do bom e do melhor. Duas, três vezes por noite.

Ainda ele mal tem chegado a casa e ela vai esperá-lo à porta, tira-lhe a gravata e já com tudo o que é orgão vital aos pulinhos e pulões, pimba! Amor gostoso, amor do bom. Foram até Marte e deixaram-se por lá ficar umas horas.

Podiam viver assim para sempre, pensam!

 

Terceira fase. O sexo por trimestre.

Ela engravida.

Primeiro trimestre: enjoa a comida, enjoa o marido, enjoa a cunhada, enjoa a sogra e enjoa o sexo.

Segundo trimestre: a barriga incomoda, ele não sabe como lhe há de pegar, é um comer para não morrer de fome!

Terceiro trimestre: passagem pelo deserto. Têm medo de tocar com o coisito no bebé. É melhor nem tentar.

Desceram aos confins do mundo! Pobre casal.

 

Quarta fase: avista-se o apocalipse

Bebé chorão, as mamas doem, só o gajo é que dorme. Ela começa a odiar a ideia de que ele queira alguma coisa, porque está sem maré. Sente o cheiro a xixi e a leite azedo na roupa, sente-se um farrapo. Se ele quiser tango ela corta-lhe a salsischa e cura o mal pela raíz.

 

Quinta fase: a esperança existe!

O bebé já não mama, os orgãos já pulam de satisfação quando se encontram. Mas está longe de ser perfeito: iniciam a coisa, o bebé acorda. Embanam o rebento e conseguem que adormeça ao fim de duas horas. Perderam a tesão vontade. Mas tentam de novo. Fodasse o que foi agora? O colchão é velho, despacha a coisa antes que...antes que... olha, esquece lá isso o gaiato acordou outra vez. Nem qualidade,nem quantidade 

 

Sexta fase: o sexo não é tudo

E pelo andar da carruagem não é nada. Dão escapadinhas. Fogem para o sofá da sala e conseguem consumir o acto, não sem antes pisar um lego e sentarem-se em cima de uma guitarra com a banda sonora do panda que teima tocar enquanto fazem amor. Pelo menos conseguiram e tiraram a barriga de miséria.... água mole em pedra dura... e o amor é lindo! 

 

( algo semelhante com esta reaidade é pura coincidência)

ah sim?!

Disse me a educadora do meu P maior que ele tem muita afinidade com a B, que brincam juntos como se não houvesse mais meninos, que dão muitos abraços e beijinhos... pronto! Que acha a relação especial.

Especial?! Hum... estou a ver... estou...

 

Gostava...lá isso gostava

.Eu gostava de mudar para uma casa maior. De preferência antes do Verão, para não ter que pintar a minha casa actual.

.Eu gostava de voltar a Roma. No entanto, o meu marido borra-se de medo do avião.

.Eu gostava de arranjar um trabalho das nove às cinco. Mas há que aguentar aquilo que se tem. 

.Eu gostava de me habituar aos "pis" do carro e de me aperceber que aquela merda porcaria apita quando ainda se está a colhões km de distância dos obstáculos.

.Eu gostava de ter mais tempo para mim, para ir ao SPA, ficar linda de morrer e não parecer lixívia nos primeiros dias de praia.

.Eu gostava de estacionar o carro num parque qualquer sem ter um arrumador a chatear-me a tomatada cabeça.

.Eu gostava de ter aqueles pequenos almoços que aparecem nas novelas... mas vou ficar na ilusão que aquilo é tudo plástico e borracha.

.Eu gostava de beber mais um copito de vinho tinto na companhia daquelas amigas da galhofa e de ramboia, mas enquanto isso não acontece bebo ice tea na presença dos meus PP´s que são sem dúvida, a minha melhor companhia.

 .Eu gostava de ter visto um bom concerto dos Beatles ou dos Queen ou dos Scorpion... não sendo desse tempo tenho que me aguentar com o panisga do Justin Bieber.

.Eu gostava que o mundo tivesse menos pantimineiros, mas com o que vejo na A.R está difícil.

.Eu gostava de não ter que levar com o parolo que faz publicidade à NOS.

.Eu gostava, gostava... lá isso gostava!

 

Fiz zapping

enquanto via tv e ouvi um senhor dizer que nunca faria uma tatuagem no corpo com o nome da sua mulher, não se separem um dia destes. No entanto, ele traz tatuado no braço o nome do Tony Carreira. Só eu é que acho que há algo errado aqui???

Digo eu que... Ponho em causa a minha capacidade de dormir com um homem assim...

Passe o reveillon e ganhe

uma caganeira diarreia.

A mãe dos PP´s ligou no dia 31,à tardinha, a uma daquelas amigas do coração para desejar um bom ano. A amiga disse que ia passar o ano num restaurante todo in lá da terrinha.

A mãe dos PP´s disse-lhe que não gostava daquele sítio mas que ela fazia bem em aproveitar. Depois a amiga enviou uma foto à mãe dos PP´s a perguntar se ia bonita. A mãe dos PP´s disse que ela parecia a Liliane Marise, mas antes assim do que qualquer semelhança com a Maria Leal. A amiga respondeu com um emoction de olhos esbogalhados com a seguinte legenda: " se não gostasse de ti mandava te à merda " e rematou com um "eheheheheehh".

No dia seguinte, já no primeiro dia do ano, a amiga da mãe dos PP´s mandou uma mensagem a dizer que: "Passei mal a noite, estou de caganeira diarreia". Às doze  badaladas a rapariga estava confortávelmente sentada na sanita .

Só não cheguei a perceber se foi de se ter entulhado com tudo o que havia para comer, se alguma coisa estava meio estragada. A amiga da mãe dos PP´s lembrou-se do que esta lhe havia dito no dia anterior e diz que tem pouca vontade de lá voltar.

Coitada da moça que passou o reveillon a andar de carrinho a noite toda, ainda por cima á rasquinha do cu rabo com tanto cagar diarreia.

A mãe dos PP´s tem um sentido muito apurado, avisou. .

Mas convenhamos, ninguém merece passar o primeiro dia do ano a andar de carrinho 

 

Flatos

P maior: "Mãe eu flato"

Eu: Tu o quê?

P maior: "eu flato",eu pedinhos, quero ir fazer cocó!

Eu: Ah! Vamos lá então.

Eu: Queres explicar-me o que é flato?

P maior:" Então no lanche eu flato, na mesa eu flato, pedinhos só na rua!"

 

Alguém me explica o sentido desta conversa?

 

 

Pág. 4/4

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D