Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a mãe dos PP's

Tive um sonho

de merda forrado a cagalhões.

Sonhei que estava num sítio onde havia muita gente. Estávamos todos á espera de um transporte qualquer que nos levaria de regresso a casa. Eu estava sózinha. No sonho não estavam os filhos nem o marido e ainda bem.

No meio da multidão apercebo-me de movimentos estranhos e os meus olhos alcançam dois sujeitos com comportamentos suspeitos. Vejo-os pendurar um qualquer objecto no canto superior do edíficio onde nos encontrávamos. Apercebo-me que vai acontecer um atentado terrorista dentro de alguns segundos.

Só eu e meia dúzia de pessoas é que nos apercebemos e fugimos a tempo do local. Tentei gritar para que mais pessoas pudessem fugir, mas o medo e o pavor que de mim se apoderaram não mo permitiram fazer.

Ao longe ouvi a explosão e alguns minutos depois estava instalado o caos enquanto podia ouvir as sirenes dos bombeiros e o choro desesperado das pessoas. Vi sangue, muito sange e mortos ali assim, á minha frente.

No meio de tudo aquilo, sei que chovia e eu nem notava. Eu só pensava como ia viver sabendo que se tivesse gritado mais pessoas se salvavam. Desejei morrer, desejei muito mesmo morrer.

Acordei enquanto agarrava o lençol com toda a força e um vómito me chegava á boca.

Levantei me depressa e fui espreitar os meus filhos e certificar me que a meu lado, o marido dormia tranquilo.

Acordei cansada, enfiei-me no banho com tudo aquilo na minha mente e até hoje trago essa merda comigo.

P*ta que pariu, que merda foi esta?

44 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D