Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a mãe dos PP's

Sempre que alguém vai

Ás vezes leio por aqui que há blogs que fecham, outros que desaparecem e também há aqueles que o fazem mas que se despedem.

Sou novata nestas andanças por cá mas sei que isto se aplica bem na vida para além da tela.

O meu calcanhar de aquiles é ver pessoas partir, quer seja para outra terra, para outro empego, porque simplesmente nem nota a falta que faz em nossas vidas e de um dia para o outro vai embora. Também há aquelas despedidas que nunca o foram porque simplesmente tentámos agarrá-las e elas fugiram por entre os dedos. Sejamos sinceros, quando alguém não quer estar, é melhor deixar partir. Sejamos também justos para connosco, ninguém tem que mendigar a amizade ou o amor de ninguém. Que quando eu dê seja espontâneo e sincero e que quando alguém me der seja honesto também.

Nunca gostei de dizer adeus e a despedida mata-me por dentro que eu sei lá. Chego a sentir saudades de pessoas que me estão próximas, mas que nem calculam o valor que têm para mim.

Estou numa fase da vida que, quando tenho que mandar alguém bardamerda mando, mas quando tenho que dar aquele abraço dou e não tenho medo do suposto "ridiculo". Na verdade, quero que o ridiculo se foda. Já ganhei anos de vida perdida num abraço e perdi outros tantos numa despedida forçada. Nestas andanças ganhei calo e maturidade. 

Confesso que sou uma pessoa de extremos, quando gosto não deixo estar em banho maria e que quando alguém me magoa me afasto de vez. O meu marido pergunta-me imensas vezes onde está o meu meio termo. Não o tenho. Acho que vivo de sentimentos arrebatadores. Tem vantagens e desvantagens e já consigo contornar os danos colossais de uma ida ao tapete. Há dias, como todos nós que vou ao tapete, mas quando me levanto volto á luta, porque apesar da dor que me faz cair, é bom que faça doer, porque um dia que a partida seja definitiva eu saberei que vivi, amei e desfrutei de quem amo por inteiro.

 

Isto hoje está uma pieguice que dá dó, mas quero enviar-vos o meu abraço e dizer-vos que gostaria muito que todos(as) ficassem aqui, pelo bairro.

 

67 comentários

Comentar post

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D